O leilão para novos empreendimentos para a construção de linhas transmissão de energia, realizado hoje (20), na sede da B3 em São Paulo, teve todos os 16 lotes arrematados. O deságio médio foi de 46% em relação à Receita Anual Permitida máxima (RAP), de R$ 2,139 bilhões. O resultado deve propiciar uma economia anual da ordem de R$ 986 milhões na tarifa aos consumidores de energia.

Os empreendimentos negociados no certame vão gerar R$ 13,2 bilhões em investimento e 28 mil empregos diretos, um recorde entre os outros leilões de transmissão anteriores.

Ao todo, foram oferecidos 7.152 km de linhas de transmissão e 14.819 MVA em capacidade de subestações, que vão passar por 13 estados: Amazonas (AM), Amapá (AP), Bahia (BA), Espírito Santo (ES), Minas Gerais (MG), Pará (PA), Paraná (PR), Rio de Janeiro (RJ), Rondônia (RO), Rio Grande do Sul (RS), Santa Catarina (SC), São Paulo (SP) e Tocantins (TO).

O prazo para operação comercial dos empreendimentos varia de 48 a 60 meses, para concessões por 30 anos, contados a partir da celebração dos contratos. De acordo com o cronograma da Agência Nacional de Energia (Aneel), a assinatura dos contratos deve ocorrer em 22 de março de 2019.

Leilões de transmissão

Os leilões de linhas de transmissão ocorrem todos os anos e servem para aumentar a oferta de energia e também para fortalecer o sistema elétrico.  Este é o segundo leilão de transmissão de 2018 dentro do Programa de Parceria de Investimentos (PPI) do governo Michel Temer.

Confira a tabela com os vencedores do leilão por lote.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *