Objetivo é elevar o valor disponível para apoiar projetos inscritos no edital EDP Solidária, voltado a iniciativas de combate à pandemia em comunidades vulneráveis

Colaboradores da EDP, empresa que atua em todos os segmentos do setor elétrico brasileiro, vão doar parte da sua remuneração para constituir um fundo social de apoio a projetos de combate ao coronavírus. A meta é chegar a uma arrecadação de R$ 1 milhão. Num primeiro momento, 75 gestores – entre gerentes executivos, diretores e vice-presidentes – foram convidados a doar cotas de R$ 5 mil, R$ 10 mil e R$ 15 mil. Numa segunda rodada, a campanha será estendida aos demais colaboradores – que poderão doar valores variando entre R$ 100, R$ 250 e R$ 500 – bem como a familiares e amigos dos funcionários.

O objetivo é que, com o valor arrecadado, seja possível elevar o valor disponível no edital EDP Solidária Covid-19, para apoiar iniciativas de enfrentamento da pandemia em comunidades vulneráveis de todo o Brasil. Em apenas uma semana, o edital chegou a mais de 600 projetos inscritos, motivando a companhia, por meio de seu Programa de Voluntariado, a organizar uma campanha de arrecadação de doações entre os colaboradores.

“A EDP assumiu o compromisso de não demitir sem justa causa durante a pandemia, não realizou cortes na remuneração e até adiantou benefícios, como os vales-alimentação e refeição e a primeira parcela do 13º salário, para dar maior segurança às nossas pessoas durante um período tão turbulento. Por isso mesmo, nossos colaboradores se mostraram fortemente engajados com a possibilidade de poder contribuir para ajudar quem mais precisa durante esta crise”, afirma Fernanda Pires, diretora de Pessoas, Digital e Sociedade da EDP no Brasil.

Comunidades carentes e indígenas

Puderam participar do edital EDP Solidária – Covid 19, cujas inscrições foram encerradas em 10 de abril, entidades não governamentais, associações, startups, consultorias e prestadores de serviços, entre outros, que propuseram soluções socioeconômicas contra os problemas gerados pela Covid-19 em comunidades carentes, indígenas e idosos.

Com a contribuição dos colaboradores, a EDP deve chegar R$ 9,3 milhões destinados ao apoio de ações do poder público e de entidades no combate à pandemia. No último dia 8, a companhia doou R$ 1 milhão para o enfrentamento da crise do coronavírus no Espírito Santo. Os recursos foram repassados à Santa Casa de Misericórdia de Cachoeiro de Itapemirim para a compra de insumos de proteção individual, equipamentos e medicamentos para o atendimento a pacientes. Em março, a EDP havia anunciado outros R$ 6 milhões para a compra de respiradores para as UTIs dos hospitais públicos do Estado de São Paulo, o mais afetado pela pandemia. A doação foi realizada por meio da organização social Comunitas, que arrecadou, no total, R$ 23,4 milhões, com 150 empresas.

No Ceará, a companhia fez a doação de R$ 130 mil em equipamentos médicos de proteção individual (EPIs) para a Secretaria de Saúde do Estado. Já no Maranhão, outros R$ 140 mil vão ser utilizados pelo Governo estadual para a compra de respiradores.

A iniciativa da multinacional no País se soma aos esforços feitos pela matriz em Portugal. A Empresa anunciou a doação de 50 respiradores, 200 monitores e equipamentos médicos a hospitais portugueses. A ação foi realizada em conjunto com a China Three Gorges (CTG).

No Brasil, a EDP possui um Comitê de Gestão de Crise para o coronavírus e desenhou um plano de contingência, antes mesmo da confirmação do primeiro caso no País. Desde fevereiro, o comitê tem se reunido remotamente todos os dias, inclusive aos fins de semana, se necessário. Dentre as iniciativas já realizadas pela Companhia estão: antecipação da vacinação contra a gripe H1N1 para colaboradores, implantação de regime total de trabalho home office nos escritórios, escalonamento e descentralização das equipes de campo e reforço das campanhas internas de informação.

Sobre o IEDP

Desde que foi fundado em 2009, o Instituto EDP investiu mais de R$ 100 milhões em projetos socioculturais, que beneficiaram cerca de 3 milhões de pessoas em cerca de 400 programas espalhados por todo o País. Somente em 2019, iniciativas apoiadas pela organização favoreceram 82 mil moradores das comunidades do entorno das áreas de atuação da Companhia. O Instituto EDP tem como responsabilidade estruturar os investimentos e as iniciativas sociais da EDP em frentes ligadas à valorização da Língua Portuguesa, à educação, ao desenvolvimento local com geração de renda, ao empreendedorismo e ao voluntariado, por meio do esporte, cultura e saúde.

Sobre a EDP no Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia, e possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica. Em Distribuição, atende cerca de 3,5 milhões de clientes em São Paulo e no Espírito Santo, além de ser a principal acionista da Celesc, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 14 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.


 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *