Comprei um produto pela internet. Quando o prazo de entrega se esgotou liguei para a empresa e obtive a seguinte explicação: “Veja bem. O Cidinho não veio estes últimos dias. Hoje ele entregará sua encomenda no Correio e no dia seguinte você receberá em casa”.

Evidentemente não conheço o Cidinho e nem me interessa. Com o setor elétrico é exatamente a mesma coisa.

  • A CCEE não faz as liquidações como estabelece a regulação do setor elétrico

  • O programa de Resposta à Demanda não saiu – de fato – do papel

  • O roubo de energia (“gatos”) é vergonhoso e sumariamente repassado às tarifas

  • Os indicadores de qualidade há anos estão fora dos padrões estabelecidos

  • Não há prazos objetivos para que estes “abacaxis” sejam resolvidos

Os comandantes das instituições oficiais deveriam ser responsabilizados perante a Justiça pois são contratados para resolver o que é importante e, sobretudo viabilizar tarifas e preços justos para a população.

Vale lembrar que o Brasil apresenta as tarifas mais altas entre os BRICS. Está na hora de mudar pois todo o custo Cidinho é embutido nas tarifas.


Cidinho and the Brazilian power sector

I bought a product on the internet. When the deadline was exhausted, I called the company and got the following explanation: “Look, Cidinho did not show up last week but he will deliver your order today.”

Of course I do not know Cidinho and I do not care.  With the electric power sector it’s the same thing. We only have excuses:

  • The power clearinghouse CCEE does settle as per the regulations

  • The Demand Response program exists only on paper

  • The theft of power is shameful and summarily passed on to the rates

  • The quality indicators are well below the established standards

There are no objective timelines for these challenges to be solved. And most importantly: this has been going on for years!

The commanders of the official institutions should be held accountable before the Brazilian Justice.

It is worth remembering that Brazil has the highest power rates among the BRICS (Brazil, Russia, India, China and South Africa). It’s high time to change from the Cidinho pattern to the competitive edge.


 

Compartilhe:
Rafael Herzberg
Rafael Herzberg é consultor independente para assuntos de energia por mais de 30 anos. Premiado no Brasil e Estados Unidos por cases de eficiência energética, geração on-site e projetos to-the-fence. Palestrante no Brasil e Estados Unidos em eventos de energia. Presta consultoria para clientes consumidores de energia (indústria, comércio e instituições), ofertantes de soluções em energia, concessionárias e comercializadores de energia além de ser convidado para atuar em casos de arbitragem de contratos de energia.
http://pontoon-e.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *