Conversando com o diretor industrial da unidade, descobri que a grande reclamação estava nos prejuízos decorrentes das paradas de fornecimento de energia através da rede pública de eletricidade. Eram 51 horas/ano em média.

Propus:

  • A solução técnica:  um acesso em 138 kV (linha + subestação)
  • A solução financeira:  contratar um BOT (build, operate and transfer)

O cliente topou e 6 meses após a assinatura do contrato, a linha foi construída e a subestação inaugurada. Em 5 anos obteve 10% da economia tarifária (sem realizar investimentos) além de ter reduzido, desde o inicio, os prejuízos que eram arcados pelas interrupções !


A real case: 138 kV access

The client’s big complaint was: losses due to unplanned power interruptions of 51 hours a year on average

I came up with the following proposal: A transmission line of 1 km of extension connecting the concessionaire at 138 kV to the client and an inside the fence step-down substation to be contracted in a 5-year-BOT (build, operate and transfer) arrangement.

The client gave green light for it and it was a big win-win situation. The customer saw a positive cash flow (in 5 years it obtained 10% of the rate savings with no investments on his part and from then on 100%) and unplanned power interruptions dropped to 5 hours per year !


 

Compartilhe:
Rafael Herzberg
Rafael Herzberg é consultor independente para assuntos de energia por mais de 30 anos. Premiado no Brasil e Estados Unidos por cases de eficiência energética, geração on-site e projetos to-the-fence. Palestrante no Brasil e Estados Unidos em eventos de energia. Presta consultoria para clientes consumidores de energia (indústria, comércio e instituições), ofertantes de soluções em energia, concessionárias e comercializadores de energia além de ser convidado para atuar em casos de arbitragem de contratos de energia.
http://pontoon-e.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.