O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) avaliou nesta quarta-feira, 4/8, dentre outros assuntos, a expansão da geração e da transmissão em 2019. Conforme observado, houve a entrada em operação da 15ª unidade geradora da UHE Belo Monte (foto acima) e, assim, a capacidade instalada das usinas hidrelétricas no sistema elétrico brasileiro ultrapassou a marca de 100 GW, representando 59,8% da matriz.

Crédito: Bruno Spada/MME

Foi destacada também a entrada em operação comercial do bipolo 2 do sistema de transmissão para escoamento da energia da região Norte e da UHE Belo Monte (LT 800 kV Xingu – Terminal Rio). Com 2.544 quilômetros de extensão, o empreendimento contou com R$ 8,55 bilhões de investimento.

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) apresentou proposta de metodologia para avaliação da necessidade do despacho termelétrico fora da ordem de mérito. A proposta aborda principalmente a definição de curvas referenciais de armazenamento para o subsistema Sudeste/Centro-Oeste (SE/CO), bem como critérios para definição do início de acionamento e desligamento da geração termelétrica complementar, de forma a respaldar as decisões do CMSE e agregar maior previsibilidade ao processo. Serão realizadas reuniões técnicas para aprimoramento da proposta e em breve o tema será novamente apresentado ao CMSE.

Informações Técnicas:

Condições Hidrometeorológicas: no mês de agosto, a precipitação ficou acima da média histórica apenas na bacia do rio Paraíba do Sul, e as demais bacias hidrográficas de interesse do SIN apresentaram anomalia negativa de precipitação. Em relação à Energia Natural Afluente – ENA bruta, foram verificados valores abaixo da média histórica em todos os subsistemas. Nos próximos dias, há previsão de chuva fraca entre o norte do Paraná e o sul de São Paulo e no Rio Grande do Sul.

Energia Armazenada: no mês de agosto, foram verificados armazenamentos equivalentes de 39,3%, 53,7%, 48,6% e 64,5% nos subsistemas Sudeste/Centro-Oeste, Sul, Nordeste e Norte, respectivamente, e a previsão para o final do mês de setembro nesses subsistemas é de 32,7%, 48,3%, 43,2% e 48,3%, respectivamente.

Expansão da Geração e Transmissão: a expansão verificada em agosto foi de 699 MW de capacidade instalada de geração de energia elétrica e 5.147 km de linhas de transmissão. Em 2019, a expansão do sistema, até agosto, totalizou 4.050 MW de capacidade instalada de geração, 7.437 km de linhas de transmissão e 9.772 MVA de capacidade de transformação.

Suprimento de Energia Elétrica a Brasília-DF: Foi apresentada análise sobre a evolução do atendimento de energia elétrica a Brasília-DF. Desde 2012, quando foi feita uma avaliação completa do atendimento ao Distrito Federal, a pedido do CMSE, as condições de suprimento melhoraram muito em função da implantação das obras de transmissão e também de grande parte das obras de distribuição indicadas àquela época, bem como em função do aprimoramento da gestão da própria distribuidora, conforme plano de ação estabelecido conjuntamente com a ANEEL. Portanto, o CMSE recomendou que se utilize o mesmo critério de atendimento às demais capitais do país no suprimento de energia a Brasília-DF, o que garante a confiabilidade necessária da rede elétrica e traz equilíbrio entre segurança do atendimento e modicidade tarifária.

O CMSE, na sua competência legal, continuará monitorando, de forma permanente, as condições de abastecimento e o atendimento ao mercado de energia elétrica do País. As definições finais sobre a reunião do CMSE de hoje serão consolidadas em ata devidamente aprovada por todos os participantes do colegiado e divulgada conforme o regimento.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *