PPAs vão auxiliar na construção de usinas solares nos estados de Minas Gerais e Pernambuco

A  Canadian Solar informou nesta terça-feira, 23 de junho, que fechou contratos de compra de energia com a Braskem e com a Copel totalizando 274 MWp em projetos de energia solar. O contrato com a Braskem tem duração de 20 anos e vai auxiliar na viabilização de uma usina solar no norte de Minas Gerais com capacidade instalada de 152 MWp. A construção da planta começará em 2021 e deverá chegar à operação comercial antes do fim de 2022.

Segundo a Braskem, esse é o terceiro contrato de compra de energia renovável assinado pela petroquímica, o que faz com que a empresa se aproxime da marca de um milhão de toneladas de CO2 evitadas com contratos de fontes solar e eólica. De acordo com a empresa, o movimento está em linha com a estratégia de ampliação do uso de fontes limpas nas suas operações industriais. Em março, ela já havia  anunciado contrato de compra de energia eólica com a Voltalia, envolvendo os parques Serra do Mel 1 e 2, no Rio Grande do Norte, que somarão 270 MW de potência instalada.

Com a Copel, o contrato será de 15 anos e vai viabilizar uma usina de 122 MWp em Pernambuco em 2021 que vai ser a segunda fase de um projeto já em construção. Os dois projetos vão usar os módulos BiHiKu de alta eficiência da Canadian. Em operação, os projetos deverão gerar por ano cerca de 610 GWh, o equivalente ao consumo anual de 250 mil famílias.

De acordo com Shawn Qu, Presidente e CEO da Canadian Solar, a Canadian Solar estabeleceu uma posição de liderança no mercado solar brasileiro, agora com os PPAs privados. Segundo ele, a empresa está satisfeita com os contratos firmados com Braskem e Copel , já que tem um compromisso de longo prazo com o Brasil, um de seu mercado mais importantes.


 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *