O lançamento da Revista “Profissionais para Energias do Futuro” marcou o fim da primeira etapa de uma iniciativa desenvolvida entre o Brasil e a Alemanha. Desde 2009, ambos os países trabalham em conjunto para promover Energias Renováveis e Eficiência Energética. De modo mais efetivo, entre 2015 e 2018, a iniciativa “Profissionais para Energias do Futuro” tornou-se um dos pontos fortes.

O projeto coordenado pelo Ministério de Minas e Energia (MME) e pelo Ministério para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico da Alemanha (BMZ) foi conduzido por instituições como a Cooperação Alemã para o Desenvolvimento Sustentável (Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit – GIZ – GmbH), a SETEC do Ministério de Educação e pelo SENAI.

Segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica, o Brasil experimentou um aumento exponencial no uso de geração de energia solar, passando de uma capacidade quase inexistente para 1,3 GW de energia fotovoltaica de acordo com dados da ANEEL.

Perante o desenvolvimento e a atual consolidação do mercado de energias renováveis, cresceu também a demanda por profissionais, mulheres e homens, qualificados e aptos a atender as inovações dessa área. Com o objetivo de entender essas novas mudanças, a revista discute as novas possibilidades para o mercado de trabalho de tecnologias limpas e quais as principais oportunidades que um profissional pode usufruir.

“Com a introdução da Lei de Energias Renováveis no ano 2000, a Alemanha começou a observar uma mudança na sua forma de gerar energia, passando a utilizar muito mais fontes de energias renováveis. No setor fotovoltaico, por exemplo, o crescimento se iniciou com diversas pequenas instalações para chegar em 2010 em uma capacidade instalada de 10 GW. Atualmente, já temos mais de 44 GW de capacidade instalada com cerca de 1,6 milhões de unidades fotovoltaicas no País”, destacou Annette Windmeisser, Ministra-Conselheira e Chefe da Cooperação para o Desenvolvimento Sustentável da Embaixada da Alemanha durante a abertura da Conferência Profissionais para Energias do Futuro.

Na ocasião, foi possível compreender como a formação profissional acompanhou esse ritmo crescente do mercado de energias limpas. Na Alemanha, mais de 50% dos jovens escolhem a formação dual, um sistema de aprendizagem que foca em experiências práticas para os aprendizes, além de colocá-los dentro de empresas durante o período do curso.

“Para atender as demandas do setor de energias renováveis foram feitas várias análises na Alemanha. Concluiu-se que as profissões na área de energias renováveis são, na verdade, profissões tradicionais que necessitam de alguma especialização. Dessa forma, nessa área tecnológica tão importante como atualizar alguns currículos foi a construção de novas especializações técnicas.”, conclui Windmeisser.

As mudanças no setor de educação são necessárias para assegurar que as novas tecnologias limpas sejam implementadas e tornem-se benefícios para ambos os países. Conhecer as novas perspectivas é fundamental para compreender o futuro da geração de energia limpa.

Para acessar a bela edição da revista completa basta clicar aqui: http://www.ahkbrasil.com/downloads/Arquivos/RevistaProfissionais.pdf

Fonte: Brasil Alemanha News


 

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *