Home>Power News>Brasil>BRASIL – País do futuro, do passado ou do presente?
Brasil Power News

BRASIL – País do futuro, do passado ou do presente?

Lendo o excelente editorial da Pontoon-e, decido por não escrever o tema técnico a que havia me proposto e discorrer sobre nosso país. Leitores me desculpem a ousadia.

Setor elétrico brasileiro poderia sem muito esforço, estar MUITO melhor que está, mas inserido dentro do contexto nacional é mais um a sofrer pelo desmandos e devaneios públicos.

Alto custo, baixa qualidade, não garantia de suprimento, atraso tecnológico e por aí vai.

O país refém dos artifícios e proteções classistas engendrados pelos 3 poderes.

O país com muitas riquezas naturais que definha diariamente pelas ações e decisões individualistas de quem tem o poder.

Fomos, nós brasileiros, inseridos no seleto grupo do BRIC’s por sermos considerados uma nação importante para o desenvolvimento mundial. O Brasil, país de futuro!

Rússia, Índia e China há poucas décadas, eram sinônimos de países complexos, estagnados e problemáticos. Hoje são potencias mundiais e em desenvolvimento.

Exemplo de sucesso, indianos que são cientistas, estudiosos, empresários de sucesso, profissionais graduados, entre outros, que migravam em massa para os centros de excelência da Europa ou América do Norte, agora retornam para seu país de origem pois veem oportunidades de crescimento e um mercado pujante para seu desenvolvimento (e do país).

Rússia e China, com a mão governamental, estão a seu modo estruturando seu mercado.

E o Brasil???????

Como comparar hoje o nosso Brasil com estes países?

A cúpula deste ano acaba de ocorrer na Africa do Sul e não somos levados a sério. E porque seríamos, com esta triste realidade que temos?

Continuamos diariamente a permitir que erros/privilégios do passado sejam mantidos; comprometendo o presente e o futuro.

Decisões que precisamos tomar imediatamente, sendo postergadas comprometendo nosso futuro.

Até quando vamos continuar permitindo que o Brasil seja só um país de um possível futuro (longínquo) brilhante?

O momento é agora e como Geraldo Vandré já disse:

“Quem sabe faz a hora, não espera acontecer”.

Rodrigo Aguiar Lopes
Sócio-diretor da empresa AGES Consultoria e Projetos Ltda, Diretor do Departamento de Infraestrutura da FIESP, Engenheiro Elétrico, MBA no IBMEC em Gestão Empresarial e pós-graduação na FGV-SP em Administração. 20 anos de experiência profissional na área de Energia, com foco em projetos de Eficiência Energética. Implantou mais de 1.500 projetos de eficiência energética pelo país nos diversos segmentos e setores. Foi presidente da ABESCO (Associação Brasileira das Empresas de Conservação de Energia).
http://www.agesconsultoria.com.br