Desde que me conheço por gente, ouço que o Brasil é o pais do futuro.

Há décadas, a população do Brasil está na 6ª posição e o PIB na 8ª posição. Mas quando a métrica é PIB per capta – que reflete a riqueza do pais referida à sua população, o Brasil sempre está depois da 40ª posição.

Por que? Somos sistemicamente pobretões. Esta é a realidade. Nua e crua.

As formalidades intermináveis, o emaranhado das leis, a burocracia infinita, o poder (executivo, legislativo e judiciário) inundado por funcionários públicos que geram grandes custos mas não agregam valor para a vasta maioria da população.

Tudo isto pode ser viabilizado e mantido pela corrupção endêmica – a marca registrada do país – desde sempre.

Precisamos urgentemente virar a mesa realmente. Como fez a Coreia do Sul. Há algumas décadas estava atrás do Brasil em renda per capta. Hoje o PIB absoluto dos dois países é praticamente o mesmo, Mas… a Coreia tem 1/4 da população do Brasil.

Chega de discursos. Precisamos ação. Para educar de fato nossa população. Como fez a Coreia do Sul.


Brazil: discourse and action

Since I was a boy, I hear that Brazil is the country of the future.

For decades, the population of Brazil has been in the 6th position and the GDP in the 8th position. But when the metric is GDP per capita – which reflects the country’s wealth referring to its population, Brazil is always after the 40th position.

Why? We are systemically poor. This is the harsh reality.

The endless formalities, the infinite bureaucracy, the executive, legislative and judicial) flooded by public employees who generate great costs but do not add value to the vast majority of the population.

All of this can be made possible and maintained by endemic corruption – the trademark of the country since its discovery..

We urgently need to turn around this situation. As South Korea did. A few decades ago it was behind Brazil in per capita income. Today the absolute GDP of the two countries is practically the same, but Korea has 1/4 of the population of Brazil.

No more speeches. Enough is enough. We need action. To really educate our population. As did South Korea.


 

Compartilhe:
Rafael Herzberg
Rafael Herzberg é consultor independente para assuntos de energia por mais de 30 anos. Premiado no Brasil e Estados Unidos por cases de eficiência energética, geração on-site e projetos to-the-fence. Palestrante no Brasil e Estados Unidos em eventos de energia. Presta consultoria para clientes consumidores de energia (indústria, comércio e instituições), ofertantes de soluções em energia, concessionárias e comercializadores de energia além de ser convidado para atuar em casos de arbitragem de contratos de energia.
http://pontoon-e.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *