O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) desembolsou R$ 6,85 bilhões no primeiro bimestre de 2018. Deste total, 55,5% (R$ 3,8 bilhões) foram destinados a micro, pequenas e médias empresas. Foi mais uma participação relevante das empresas de menor porte nas liberações do BNDES.

O setor que mais recebeu recursos do Banco no período foi o de infraestrutura: R$ 2,44 bilhões – destaque para o segmento de energia elétrica, com cerca de R$ 1,1 bilhão. O segmento de energia, sobretudo os investimentos em parques eólicos, é também um dos responsáveis pelo desempenho da região Nordeste, que, recebeu R$ 1,5 bilhão no bimestre e R$ 13,6 bilhões nos últimos 12 meses encerrados em fevereiro, com crescimento de 15% na comparação com os 12 meses anteriores.

Outro segmento de destaque foi a Agropecuária, que – com R$ 1,7 bilhão recebido no bimestre – respondeu por 24,7% do total. Também no bimestre, as liberações para comércio e serviços somaram R$ 1,73 bilhão, enquanto a indústria ficou com R$ 985 milhões.

BNDES Giro

As liberações para o BNDES Giro – que é acessado sobretudo por empresas de menor porte e oferece capital de giro para superação do momento de crise e manutenção de empregos – atingiram quase R$ 1 bi até fevereiro (R$ 931 milhões), e o número de operações por meio do programa cresceu 5%. Nos últimos 12 meses, o programa acumula alta de 88%, com R$ 6,8 bilhões liberados. Também em 12 meses, a alta no número de operações é de 122%, o que sinaliza para a capilaridade do crédito.

Os dados são reforçados por levantamento recém-finalizado pela de Área de Operações Indiretas do Banco, segundo o qual 40% dos quase 12 mil financiamentos concedidos entre agosto e dezembro do ano passado por meio do novo programa foram destinados a empresas que nunca tinham obtido recursos do BNDES. Entre os novos clientes, 53% são microempresas.

Acumulado em 12 meses

No acumulado entre março de 2017 e fevereiro de 2018, o BNDES desembolsou R$ 67,6 bilhões, dos quais R$ 25,9 bilhões foram destinados a projetos de infraestrutura, valor 2% superior ao liberado para o setor nos 12 meses anteriores.

Também houve aumento nos desembolsos para MPMEs, que alcançaram R$ 29,2 bilhões no acumulado em 12 meses, 9% acima do total liberado entre março de 2016 e fevereiro de 2017.

Aprovações crescem

As aprovações para novos financiamentos no primeiro bimestre cresceram 5%, somando R$ 9 bilhões. Novamente, o destaque setorial foi a infraestrutura, com R$ 4,2 bilhões, valor 51% maior que o aprovado no primeiro bimestre do ano passado. Também foram aprovados R$ 2,49 bilhões para o setor de comércio e serviços, R$ 1,66 bilhão para a agropecuária e R$ 681 milhões para a indústria. A partir de dezembro de 2017, a curva das aprovações ultrapassou a de desembolsos, o que indica uma tendência de crescimento futuro das liberações.


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *