São Paulo, 20/06/2018 – O Banco do Brasil e a EDP anunciaram há pouco a assinatura de um contrato de R$ 86 milhões para o fornecimento de 400 gigawatts-hora (GWh) de energia para 24 prédios administrativos do banco localizados em 14 Estados no País, durante cinco anos. O contrato marca a entrada do Banco do Brasil no mercado livre de energia, no qual grandes consumidores de energia escolhem seu fornecedor.

Durante o período do contrato, o Banco do Brasil estima uma redução de cerca de R$ 50 milhões com compra de energia elétrica, se comparado aos gastos realizados no mercado cativo (atendido pelas distribuidoras).

A EDP destaca que o contrato é recorde para o mercado livre na modalidade varejista, na qual ela assume grande parte das obrigações do consumidor junto à Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), o que reduz a burocracia e garante maior flexibilidade no consumo. A EDP foi selecionada pelo Banco do Brasil por meio de uma licitação por pregão eletrônico da qual também participaram CPFL e Copel.

O plano do Banco do Brasil é expandir a contratação de energia no mercado livre para outras unidades. No total, o consumo do banco atinge 3500 GWh, o que corresponde a um gasto de R$ 450 milhões por ano.


 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *