O presidente eleito ontem , 28/10, Jair Bolsonaro, ainda não tem posições bem definidas quanto aos rumos da energia no Brasil, por isso o mercado estranhou uma reunião na semana passada – descoberta pela Folha de São Paulo, na sexta-feira – entre o então candidato e alguns representantes do setor de energia, incluindo o diretor-geral da Aneel – Agência Nacional de Energia Elétrica-, André Pepitone.

A reunião foi coordenada deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS), que será ministro da Casa Civil do novo governo, e contou com a presença de representantes das empresas Energisa e Cemig e técnicos da área como o consultor Adriano Pires, do CBIE – Centro Brasileiro de Infraestrutura-.  Os presentes apresentaram o plano “Desafios e Oportunidades no Setor de Energia” com os tópicos que consideram prioritários para o setor na futura gestão de Bolsonaro.

Fontes do mercado, ex-dirigentes das estatais e advogados, ficaram surpresos com esta reunião, realizada meio que na surdina, pelo principal fato que os mesmos participantes não estiveram reunidos com também candidato Fernando Haddad.

Veja a matéria completa em :
https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2018/10/reuniao-de-bolsonaro-com-chefe-da-aneel-e-eletricas-causa-estranhamento-no-setor.shtml


 

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *