A Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou o Custo Variável Unitário, a potência disponibilizada e o custo fixo dos lotes 1 e 2 da termelétrica Flores, sob titularidade da Amazonas GT. A usina tem potência de 40 MW e CVU de R$ 794,72/MWh e R$ 808,99/MWh, respectivamente. Já o custo fixo de ressarcimento pela operação das unidades ficou em R$ 2.704.626,24/mês e R$ 2.725.153,43/mês, com vigência até março.

A Aneel também deu provimento à outra solicitação feita pela Amazonas GT, com relação a UTE Mauá Parte III Bloco Iranduba. O CVU foi confirmado em R$ 784,21/MWh e a potência estabelecida em 25 MW. Com validade até março de 2018, o custo fixo ficou em R$ 1.678.293,01.


 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *