A AES Tietê (TIET11, TIET3 e TIET4) publicou ontem (04/12) Fato Relevante informando ao mercado que submeteu à Renova Energia S.A. proposta vinculante para a aquisição da totalidade da participação acionária das SPEs (Sociedades de Propósito Específico) que compõe o Complexo Eólico Alto Sertão III, como também de parte do seu atual portfólio de projetos eólicos (1,1 GW de capacidade instalada).

distel2610 / Pixabay

Perfil do portfólio a venda e valor estimado da transação. O Complexo Eólico Alto Sertão III tem 437,4 MW de capacidade instalada (194,8 MW de garantia física) e é composto pelos seguintes parques: (i) Alto Sertão III Fase A: 389,4 MW (173,9 MW GF); (ii) Projeto Híbrido (Eólico): 43,2 MW (20,9 MW GF); Projeto Híbrido (Solar): 4,8 MW, sem PPA).

A garantia física (GF) destes projetos foi comercializada tanto no mercado regulado (ACR) quanto no mercado livre (ACL). Segundo especialistas, o valor desta aquisição pode chegar a R$1,6 Bilhão (Enterprise Value), sendo: (i) Dívida Financeira: R$1,1 bilhão; (ii) Dívida com Fornecedores: R$250 milhões; e (iii) Equity: R$350 milhões.

Esta é a segunda tentativa de venda do Complexo Alto Sertão III. Fundada em 2001, a Renova tem como sócios a estatal mineira Cemig; a Light (RJ); o BNDES e a RR Participações. Até agosto deste ano, Alto Sertão III estava sendo negociado com a canadense Brookfield, apontada como a favorita a concluir a transação, mas o negócio acabou não sendo concluído.

A proposta da Brookfield totalizava R$1,0 bilhão, e estava estruturada da seguinte forma: (i) R$650 milhões, a serem pagos na data de fechamento da transação; (ii) R$150 milhões relacionado à geração futura de caixa; e (iii) R$206 milhões referente ao portfólio de projetos para desenvolvimento (1,1 GW).

O complexo Alto Sertão II, foi adquirido pela AES Tietê por R$ 600 milhões, no ano passado. A compra de Alto Sertão III representaria um ganho de escala e eficiência para a empresa controlada pelo grupo americano, que vendeu neste ano a Eletropaulo e já afirmou que quer apostar em energia renovável no Brasil. Procurada, a AES Tietê informou por meio de nota que a companhia “está atenta a todas as oportunidades do setor, mas não comenta sobre rumores de mercado”.


 

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *