Conforme informado pela Bloomberg News, a Receita Federal Americana (“IRS” – Internal Revenues Services) está estendendo incentivos para os desenvolvedores de energia solar e outras fontes de energia limpa por até quatro anos nos Estados Unidos.

Estes desenvolvedores podem reivindicar um crédito fiscal de 30 por cento para projetos que utilizam energia solar, desde que eles provem que iniciarão sua construção até o final de 2019, de acordo com uma nota da IRS  divulgada na última sexta-feira. A prova exigida do desenvolvedor é mostrar que haverão desembolsos no projeto, de pelo menos 5% do custo total esperado da instalação, até esta data e, posteriormente, eles terão até o final de 2023 para concluir as usinas.

A decisão sobre o crédito de imposto, por ser melhor do que a indústria de energia renovável esperava, pegou a industria de surpresa, de acordo com analistas do Credit Suisse Group AG. Para os projetos que começarem a construção após 1º de janeiro de 2020, o crédito cai para 26%. O incentivo também se aplica a usinas, que utilizarem células de combustível, pequenas turbinas eólicas e algumas outras tecnologias limpas.

“A notícia é positiva para os desenvolvedores de projetos com energia solar, que a partir de agora  poderão evitar tarifas impostas a equipamentos solares importados até 2021, adquirir a maioria de seus painéis solares nos anos seguintes e ainda se qualificar para créditos fiscais mais altos”, disseram analistas liderados por Michael Weinstein.


Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *